segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Você não é o único cafajeste

você não é o único cafajeste

Cafajestes pagam na mesma moeda

Eu já sabia que você era um cafajeste. Mas, daí eu pensei. O que tem de mais? Eu quero só pegar, imagina, não quero me apegar. Daí fui lá, passei meu número para você, deixei você me provocar, eu te provoquei. Nos beijamos, ficamos entrelaçados e a noite acabou.

No dia seguinte trocamos diversas mensagens, algumas tão casuais e outras tão picantes. Mas, e daí? Eram só brincadeirinhas, sem neuras, sem compromisso, não era um jogo de conquistas.

Eu sei das várias garotas que você conversa quando está comigo. Sei que se esforça para prestar atenção em mim. Mas, você é um conquistador, é um cafajeste que consegue lidar com todas e em qualquer momento. E até faz parecer natural.

De tão natural que isso é em você.


Deixei você me pegar, deixei você me fazer de ingênua, deixei você achar que eu era apenas a garota tímida. Deixei. Deixei porque sabia que não ia me apegar.

Por um momento, até estremeci, achei que pudesse estar errada. Mas, sei que não errei ao te rotular. Você é do tipo que puxa o cabelo de uma garota com força, beija intensamente, abraça e aperta. Faz de tudo para deixar qualquer uma caidinha.

Mas, também sou experiente.

Não me incomoda que você tenha outras. Você não sabe com quem eu ando. Mas, também, não espere que eu me apegue a você para você me jogar na lata do lixo. Garoto, isso está tão fora de moda. É muito mais fácileu fazer com que a minha fila ande e você fique para trás, porque na verdade, isso se chama amor próprio.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário